O Curso de Especialização na área médica sob a forma de Residência, constitui modalidade de ensino de pós-graduação “lato sensu”, caracterizado por treinamento em serviço sob supervisão, conforme disposto no Decreto nº 80.281, de 05 de setembro de 1977 e na lei nº 6.932, de 07 de julho de 1981. Tem por finalidade a formação de especialistas por meio de treinamento em serviço, em regime de 60 horas semanais. O Curso de Residência Médica utiliza prioritariamente as instalações do Hospital da Cidade e mediante Convênio firmado com outros hospitais, pode utilizá-los quando for julgado adequado e se fizer necessário. O treinamento do Médico Residente será feito sempre de acordo com o programa geral aprovado pela Comissão Nacional de Residência Médica-CNRM, explicitado no PCP (Pedido de Credenciamento de Programa).

O Hospital da Cidade possui três Cursos de Residência Médica: Cirurgia Geral (2 vagas), Clínica Médica (3 vagas) e Medicina Intensiva (3 vagas).

A instância deliberativa local para os assuntos relativos aos Cursos de Residências Médicas, conforme previsto na legislação vigente do MEC/CNRM, é a Comissão de Residência Médica-COREME, o órgão em que o Médico Residente tem assento, com representação eleita por seus pares, com direito a vez e voto.

A COREME  reúne-se regularmente (periodicidade bimestral e calendário definido a cada início de ano),  no Núcleo de Ensino e Pesquisa do Hospital da Cidade . No que tange a sua composição, a COREME segue as recomendações do MEC/CNRM.

Dr. Silvestre Sobrinho | Coordenador

O curso possui formato que visa o treinamento e aprimoramento do médico em Clínica Médica, Urgência e Emergência, Unidade de Internação e Estágios obrigatórios nas especialidades de Cardiologia, Gastroenterologia, Nefrologia, Pneumologia e UTI, com grade de atividades diversas em cada campo de rodízio.

Pontos fortes da Residência:
– Obtenção de história clínica detalhada, individualizada e relevante;
– Exercício de um exame físico rigoroso;
– Elaboração de diagnóstico mais provável, com os principais diagnósticos diferenciais e arcabouço terapêutico baseado em evidências;
– Reconhecimento inequívoco de situações de urgência e emergência;
– Reconhecimento, no seguimento horizontal, de mudanças na evolução do quadro clínico, com reorganização diagnóstica e terapêutica pertinentes;
– Aptidão para reconhecer e estabilizar pacientes que requerem cuidados intensivos;
– Aprendizado e realização de procedimentos invasivos mais comuns, sabendo lidar com eventuais complicações dos mesmos;
– Individualização e personalização dos cuidados aos pacientes.
Dr. Paulo Amaral | Coordenador

A Cirurgia Geral é base primordial para formação do cirurgião abdominal e para as demais especialidades cirúrgicas.

A Residência Médica em Cirurgia Geral apresentada pelo Hospital da Cidade (CNRM/MEC), no período de 2 anos, tem como princípios básicos:

  1. Ensino, desenvolvido por meio de educação continuada (visitas diárias a beira do leito em enfermaria e UTI, sessões clínicas semanais, atividades em centro cirúrgico com preceptores titulados em suas especialidades).
  2. Pesquisa, estudar a história natural das doenças com ênfase em prevenção, condução racional ao diagnóstico e tratamento.
  3. Abordagem multidisciplinar, oferecendo um atendimento global dentro das especialidades médicas, serviços de apoio (ex: radiologia, patologia, etc), bem como enfermagem, nutrição, fisioterapia entre outros.

Ao final do curso, o cirurgião terá recebido o treinamento teórico e prático conforme orientações do MEC, para atuar como cirurgião geral e terá sido apresentado as demais especialidades cirúrgicas por meio de estágios ( Cirurgia do aparelho digestivo, coloproctologia, cirurgia pediátrica, cirurgia torácica, cirurgia plástica, cirurgia de cabeça e pescoço, cirurgia vascular e cirurgia do trauma).

A residência tem como objetivo a formação de médicos especialistas em Medicina Intensiva. A programação de atividades enfatiza a importância do conhecimento técnico-científico e o adequado comportamento ético-profissional, com a finalidade de realizar a assistência integral do paciente gravemente enfermo e de seus familiares, além de preparar o residente para o conjunto de demandas profissionais e sociais que o cercam.  Um dos pontos mais fortes dessa Residência é a ocorrência diária de discussões à beira do leito e sessões teóricas, além de participação de encontros multidisciplinares.