Confira a entrevista com o Dr. Marcos Travessa sobre Endometriose

2442
Dr. Marcos Travessa – Cirurgião ginecológico

Você sabe o que é Endometriose? Se não conhece vai passar a conhecer. Conversamos com o Dr. Marcos Travessa, Cirurgião ginecológico, com foco de interesse em endometriose avançada.

Confira a entrevista na integra:

NEP: O que é Endometriose?

Dr. Marcos Travessa: O endométrio é camada de células que reveste a parte interna do útero. Durante o ciclo menstrual fisiológico, no período fértil, ele fica espessado, quando não há a fecundação, esta camada de células é descamada e expelida em forma de fluxo menstrual (menstruação).

Em pacientes com endometriose, essas células estão implantadas em locais diversos, fora da cavidade uterina, como atrás do útero (retrouterina/retrocervical), bexiga, intestino, trompas, ovários e até mesmo no pulmão, por exemplo, e, da mesma forma que as células que estão dentro do útero, estas respondem aos estímulos hormonais, ficam espessadas porém não tem por onde ser expelidas, gerando dor, inflamação e aderências.

NEP: Quais os sintomas da Endometriose?

Dr. Marcos Travessa: Pode provocar sintomas diversos, que aparecem de maneira particular em cada caso, que variam conforme a gravidade da patologia e os órgãos afetados. Endometriose é conhecida como a doença dos “Ds” Dismenorréia – cólicas menstruais intensas, Dores pélvicas fora do período menstrual, Dispareunia – dor nas relações sexuais, Disquezia – dor para defecar no período menstrual, Disúria – dor ao urinar no período menstrual, Dificuldade de engravidar (subfertilidade), dentre outros menos comuns. Em alguns casos, a paciente pode não apresentar sintomas dolorosos, e é diagnosticada através das conseqüências, a exemplo da infertilidade feminina.

NEP: Qual a causa da endometriose, ela tem cura pode ser fatal?

Dr. Marcos Travessa: Por ser uma doença crônica e de causa não conhecida, evita-se falar em cura. O tratamento proporciona a melhoria da qualidade de vida, combate as lesões já existentes e evita o surgimento de novas.  Ela não é fatal, diretamente, mas pode causar sérios danos a órgãos vitais das pacientes, quadro que pode evoluir para o óbito.

NEP: Como é feito o tratamento da Endometriose?

Dr. Marcos Travessa: O tratamento varia de acordo com o caso, ou seja, deve ser um tratamento INDIVIDUALIZADO.  Ao definir o tipo de tratamento, a equipe considera aspectos, como estágio da doença, respostas de cada paciente, objetivos do tratamento, dentre outros. Uso contínuo de medicação, intervenção cirúrgica, reeducação alimentar, acompanhamento psicológico e fisioterápico são algumas das técnicas adotadas.

NEP: Como diagnosticar a Endometriose?

Dr. Marcos Travessa: O ginecologista é o médico responsável pelo diagnóstico. Além do relato da paciente, o profissional utiliza de exames clínicos e de imagem para definir o diagnóstico. A ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal e a ressonância magnética da região pélvica são alguns dos exames com maior precisão neste processo. É imprescindível que o profissional seja habilitado a fazer o exame com foco na patologia.

Acesse o portal do Dr. Marcos Travessa, clique aqui.

Assessoria de imprensa: Comunicação F5